Dra. Mariana Maldonado - Ginecologia, Homeopatia, Terapia Sexual

O HIV e a Aids: a epidemia do século

Como se transmite e como se evita a contaminação pelo vírus da Aids?

A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) é uma doença causada por um vírus – o HIV (vírus da imunodeficiência humana), que pode ser encontrado no sangue, no líquido que sai do pênis antes da ejaculação, no esperma, no leite materno, nas secreções vaginais e em outros objetos não esterilizados que tenham contato com estas substâncias.

A forma mais comum de transmissão deste vírus é a sexual, através do sexo anal, vaginal ou oral sem a proteção da camisinha. Mas ele também pode ser transmitido através de transfusão de sangue contaminado, utilização de agulhas e seringas por mais de uma pessoa, em casos de acidentes biológicos com materiais que furam ou cortam – principalmente entre profissionais de saúde e pessoal da limpeza – na gravidez, no parto ou na amamentação.

A AIDS é uma doença silenciosa no seu início e por isso é tão perigosa. Muitas pessoas podem estar infectadas com o HIV e não ter nenhum sintoma da doença, o que pode levar até 10 anos para acontecer. A doença se desenvolve por que em um determinado momento (e não sabemos o porque) o vírus começa a atacar e destruir as células de defesa do corpo (os glóbulos brancos), enfraquecendo o organismo e possibilitando o desenvolvimento das chamadas doenças oportunistas. Sem suas defesas, o corpo não resiste e acaba morrendo.

Para se ter uma ideia do tamanho do problema, até 2015 a Organização Mundial de Saúde estimava que mais de 40 milhões de pessoas no mundo estariam vivendo com o HIV. No Brasil, entre os anos de 1980 e 2015, foram registrados mais de 800.000 casos de HIV. Atualmente, os jovens entre 15 e 24 anos são os que mais preocupam as autoridades. De 2006 a 2015 o número de casos entre jovens do sexo masculino de 15 a 19 anos triplicou! O Ministério da Saúde estima que pelo menos 600 mil pessoas sejam portadoras do vírus, sem ter desenvolvido a doença.

Este é um detalhe muito importante: o portador do HIV – que também é chamado de soropositivo – mesmo sem ter desenvolvido a AIDS é capaz de transmitir o vírus. Daí a importância do uso da camisinha em todas as relações sexuais. A gente não consegue saber quem tem ou não tem o HIV só pela aparência, tem que fazer um exame de sangue – o teste anti-HIV – para saber. Nos dias de hoje, não existe mais o conceito de “grupos de risco”, em que uma pessoa que aparecia contaminada com HIV era logo acusada de ser homossexual, usuária de droga ou promíscua. Todos nós – homens e mulheres, independente da cor, idade, classe social, orientação sexual, casados ou solteiros – estamos vulneráveis ao HIV.

A camisinha – tanto a masculina quanto a feminina – é a forma mais eficaz de se proteger não só do HIV, mas também de todas as outras doenças transmitidas pelo sexo. Além disso, é o único método anticoncepcional que oferece dupla proteção: contra a gravidez e as doenças transmitidas pelo sexo. Portanto, lembre-se sempre: proteção é a melhor prevenção!

Mariana Maldonado
Mariana Maldonado é médica especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Sexologia Clinica, além de Pós Graduada em Homeopatia e com Certificado de Atuação na Área de Sexologia em Ginecologia e Obstetricia pela FEBRASGO. Dedica sua carreira à ajudar mulheres de todas as idades nos cuidados com a saúde nas diferentes etapas da vida!
  • moisés silva

    PODEMOS PEGAR AIDS ATRAVÉS DO BEIJO? POIS MUITAS PESSOAS SANGRAM AO BEIJAR ISSO PODE SER UM MEIO DE TRANSMISSÃO DA AIDS? POIS ELA ESTÁ NO SANGUE HUMANO!!!

  • Dra. Mariana Maldonado

    Olá Moisés,
    Só se pega o HIV através do beijo se a pessoa tiver algum machucado na boca que facilite a entrada do vírus. Na presença de sangue, a chance de existir algum machucado na área é muito maior. O beijo em situações normais não transmite o vírus, ok?

  • Leandro Pereira dos Santos

    boa tarde doutora a camisinha é 100 por cento segura?

  • Dra. Mariana Maldonado

    Olá Leandro,
    Para a proteção do HIV é sim 100% segura, desde que utilizada corretamente e em todas as relações sexuais, ok?

  • lucia

    Quantos dias são necessários para se descobrir que se tem o vírus?

  • Dra. Mariana Maldonado

    O tempo entre a contaminação e a descoberta pelo exame de sangue varia muito Lucia. De uma forma geral, os exame dá positivo depois de 3 meses após o contaminação. Esse é o período de “janela imunológica” ou seja, a pessoa tem o vírus, mas ele pode não aparecer no exame, ok?

  • Cleide A de Oliveira

    Dra cuido do meu irmão, ele tem o virus do HIV. Quando vim pra cuidar dele eu não sabia da existência da doença, fiz uma série de coisas sem ultilizar luvas. Será que durante esse período eu posso ter me contaminado? Eu dava banho nele, fazia curativos e quando eu soube do fato me desesperei. Obrigada

  • francisco de sousa

    Sexo oral do homem na mulher transmite HIV? Nesse caso como se proteger? Nunca ouvi falar de camisinha pra sexo oral.

  • Dra. Mariana Maldonado

    Cleide,
    Se você entrou em contato direto com sangue e/ou secreções do seu irmão sem a proteção devida a chance existe. Para tirar a dúvida, procure um médico e peça para fazer o teste anti-HIV, ok?

  • Dra. Mariana Maldonado

    Se a mulher estiver infectada com o HIV ela pode transmitir sim, Francisco. Uma forma de se proteger é usar um plástico, tipo filme, na frente da vagina na hora do sexo oral, ok?

Outros artigos sobre DSTs / Aids

Palavra de mulher

Este livro surgiu do amor entre mãe e filha que compartilham alegrias e tristezas do cotidiano. Os 43 capítulos apresentam depoimentos que sintetizam as vozes de muitas mulheres ouvidas nos consultórios, nos trabalhos de grupo e nas palestras realizadas por Maria Tereza (psicóloga) e Mariana (médica ginecologista), junto com comentários e informações sobre os temas abordados.Saiba mais.

Marque uma consulta

Para marcar uma consulta, ligue para 21 2287-2311 / 3681-3040 / 99896-2554 ou preencha os campos abaixo. Em breve, entraremos em contato para confirmar a disponibilidade do dia e horário desejados.

Obrigatório

Obrigatório Email inválido

Telefone obrigatório Telefone inválido

Endereço

Av. N. S Copacabana 1072 sala 705, Copacabana
Rio de Janeiro - RJ
CEP 22060-002

Telefone

21 2287-2311 | 3681-3040 | 99896-2554

Email

dra.mariana@marianamaldonado.com.br