fbpx

Blog

Câncer de mama e autoexame

Quais os sintomas do câncer de mama? Quais são os sinais que devem servir de alerta? Será que o auto exame ajuda mesmo no diagnóstico?

 

O medo de desenvolver um câncer de mama é comum entre as mulheres, principalmente por quem já viveu alguma situação semelhante seja com amigas, conhecidas, ou na própria família.

E esta preocupação não é à toa: segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde, ocorrem todo ano no mundo mais de um milhão de casos novos da doença, o que faz deste câncer o mais comum entre a população feminina e uma das principais causas de morte, inclusive no Brasil.

Para o biênio 2018-19, o Instituto Nacional do Câncer – INCA – estima aproximadamente 60.000 novos casos da doença.  E esse número vem aumentando ao longo dos anos, infelizmente.

É uma doença relativamente rara antes dos 40 anos, mas conforme a idade chega, o risco aumenta progressivamente sendo maior entre os 50 e 69 anos.

E se engana quem imagina que os homens estão livre do problema! Eles respondem por 1% dos casos.

E quais são os sinais que devem servir de alerta?

      • A presença de nódulos ou caroços fixos no seio acompanhado ou não de dores nas mamas;

      • Gânglios palpáveis nas axilas;

      • Alterações na pele e/ou no bico do seio como vermelhidão, retração ou com aspecto de “casca de laranja”

      • saída espontânea de líquido anormal pelo bico do seio como sangue ou transparente tipo “água de rocha”

Todos esses podem ser sinais de um câncer já instalado. Nos estágios iniciais, existe uma chance maior de cura.

Mas você só vai aprender a reconhecer esses sinais se estiver bem familiarizada com sua mama e isso significa conhecer o seu corpo!

Por isso se conhecer é tão importante!

O seu conhecimento, através do autoexame das mamas – aquele realizado pela própria mulher – apesar de importante e necessário, não deve em nenhuma hipótese substituir o exame clínico periódico realizado pelo/a médico/a.

Mas ele é muito importante para te ajudar a conhecer o que é o SEU NORMAL!

A ideia do autoexame não é fazer você ficar  preocupada em “catar caroço” e sim reconhecer e saber o que é normal em você.

Se durante a sua palpação você perceber qualquer coisa diferente do que está acostuma a sentir, está na hora de buscar ajuda médica o quanto antes!

Fazer o autoexame é bem simples e o que vou descrever agora é apenas uma sugestão de como fazer.  No vídeo aqui em cima eu também falo sobre isso! Lembre-se de que não existe uma regra ou uma única técnica, você precisa sentir-se confortável com o ato de se tocar e fazer isso com frequência.

Câncer de mama e autoexame

Viu como é fácil? Minha sugestão é fazer o autoexame mensalmente. Se você ainda menstrua de forma regular, evite o período pré menstrual, pois nessa fase a mama costuma estar mais inchada e densa o que pode confundir um pouco. Se não menstruar mais é só escolher uma época do mês para fazer!

E lembre-se: a luta pelo combate ao câncer de mama começa com a nossa própria conscientização.  Aliar o auto conhecimento à tecnologia médica existente para o rastreamento e detecção precoce da doença – como a mamografia e a ultrassonografia das mamas – aumenta muito as chances de cura!

Não deixe de fazer seus exames de rotina e visite seu ginecologista periodicamente. Cuide da sua saúde!

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email
WhatsApp chat