Blog

O que você precisa saber sobre o Herpes Genital

Como se pega o herpes genital? Existe cura? Saiba mais sobre essa IST que é mais comum do que se imagina!

O herpes genital é uma infecção sexualmente transmissível (IST) causado pelo Herpes Simplex, um vírus da família herpes que por sinal é bem numerosa!

Ainda fazem parte dessa família: o vírus Varicela Zoster – que causa a catapora e o herpes-zoster – o Citomegalovírus e o Epstein-Baar – que provoca a Mononucleose, também conhecida como doença do beijo.

Estima-se que pelo menos 1 a cada 5 adultos tenham o Herpes Simplex no corpo, mesmo sem saber ou apresentar sintomas, ou seja, quase todo mundo já teve contato com ele em algum momento da vida!

E sabe porque ele é tão comum?

Por que ele é um vírus transmitido por contato direto pele-a-pele, principalmente na fase da doença ativa, quando existem lesões na região genital.

Só que mesmo sem as lesões ativas a pessoa também pode transmitir, pois ele pode ficar “guardado” no esperma e na secreção vaginal, que servem de reservatório favorecendo o contágio.

O Herpes Simplex 2 é um vírus que sobrevive pouco tempo no ar ambiente, por isso não é possível a transmissão por toalhas, roupas, banheiros e piscinas.

5 características das lesões do herpes genital:

      • vermelhidão e irritação na região genital

      • formação de pequenas bolhas agrupadas que ardem e coçam

      • em poucos dias as bolhas estouram e formam pequenas feridas

      • as feridas cicatrizam, forma uma “casquinha” e depois somem sozinhas em um curto espaço de tempo

      • pode ocorrer febre, mal-estar, dores pelo corpo e inchaço dos gânglios da virilha, principalmente na primeira crise

E como é feito o diagnóstico?

As lesões são típicas e durante as crises são facilmente reconhecidas pelo médico experiente. Se houver necessidade de confirmação através de exames, pode colher o material das feridas para identificação do vírus ou então solicitar exames de sangue específicos para o Herpes Simplex 1 e 2.

Esses exames conseguem identificar apenas a presença do vírus, mas não determinam em que momento aconteceu a contaminação. Não há exame que faça isso.

Será que quem tem herpes genital obrigatoriamente se contaminou pela via sexual?

A resposta é: não!

O Herpes Simplex se divide em 2 tipos: o Herpes Simplex 1 e 2.  O tipo 1 é mais comum na boca, responsável pelo herpes labial e o tipo 2 é mais comum lá embaixo, responsável pelo herpes genital.

Só que nada impede que o 1 apareça em baixo e o 2 em cima! Basta pensar na prática do sexo oral ou em um simples beijo na boca!

Hoje em dia se trabalha com a ideia de que quem tem herpes, tem herpes. E pode aparecer em qualquer lugar do corpo, independente da forma de contaminação.

Portanto, se você aí tem herpes genital não fique culpando seu parceiro ou parceira sexual atual por causa disso, pois não necessariamente veio daí.  Lembre que você pode ter sido contaminado até por um beijo na boca, dentre os vários que pode ter dado ao longo da vida!

E o tratamento? Existe cura?

O herpes genital não tem cura, mas pode ter controle!

Existem diversas opções de tratamento com remédios para controlar a atividade do vírus, acelerando a cura das lesões com alivio dos sintomas, além de diminuir as chances de complicações e reduzir as chances de transmissão.

A Homeopatia pode ter ótimos resultados, principalmente no controle dos episódios de repetição! Vale a pena conferir!

E lembre-se que a melhor forma de se proteger contra essa e outras IST´s é usando a camisinha em todas as relações sexuais! Não abra mão dela!

 

Compartilhe este artigo

Postagens Recentes

WhatsApp chat