Blog

Menopausa e Depressão: existe relação?

Será que a chegada da menopausa pode aumentar as chances de sofrer com depressão?

 

“Dra, a idade está chegando. Passei dos 40 e estou com muito medo de entrar na menopausa e ficar deprimida. Isso pode mesmo acontecer?”

 

Pois é meninas… essa questão eu escuto cada vez mais das minhas clientes que passaram dos 40 assim como das minhas seguidoras tanto no canal do YouTube quando nas redes sociais.

 

Algumas sentem um verdadeiro pânico só de falar o nome “menopausa” por conta disso.

 

Mas será que a chegada da menopausa pode realmente aumentar as chances de sofrer com a depressão?

 

Sim, isso é verdade. Pelo menos em parte. Vou explicar melhor para ninguém aí se apavorar. É bom ler o texto até o final para entender bem!

 

Mulheres com perfil mais melancólico ou depressivo, podem abrir um quadro de depressão bem na fase de transição e preparação do corpo para a chegada da menopausa – a chamada perimenopausa.

 

As que sabidamente sofrem com a doença podem piorar também nessa fase até um ano após a parada definitiva da menstruação.

 

Alguns estudos mostram que o risco de apresentar sinais e sintomas relevantes de depressão aumenta de 2 a 4 vezes nessa fase.

 

 

E sabem por quê?

 

Porque esse período costuma ser um dos mais críticos na vida da mulher. A maioria das mulheres entra na menopausa entre 45 e 55 anos, mas os sintomas da transição 3-4 anos antes da parada definitiva da menstruação. A partir dos 40 anos, o processo é esperado por mais cedo que isso possa parecer hoje em dia!

 

As variações hormonais que acontecem nessa fase podem desencadear sintomas físicos e psíquicos importantes. Eu já fiz vídeo e texto só sobre isso! Quando terminar esse aqui, aproveita para ver!

 

Ondas de calor – os temidos fogachos -, vagina seca, irregularidade menstrual, diminuição da elasticidade da pele, insônia, calores noturnos, baixa de desejo sexual e alterações no humor como ansiedade de depressão, são exemplos dos sintomas dessa fase!

 

Mas como os hormônios não são os culpados de tudo, os fatores psicossociais também são muito importantes na forma de encarar todas essas mudanças!

 

Como você lida com o seu corpo e com a sua sexualidade? Como encara a passagem do tempo? Acha que tudo que é velho é feio e deve ser descartado? Você tem medo de envelhecer?

 

Toda a essa forma de ver o mundo e a vida – se é mais ou menos positiva – certamente terá algum tipo de interferência no lado psicológico da mulher que entra nessa nova fase da vida.

E quanto ao tratamento?

 

 

A primeira coisa é procurar o Ginecologista e dizer tudo o que sente!

 

Fazer essa diferenciação do que levou a depressão – se é uma piora da doença que existia antes ou se tem a ver com a chegada da menopausa – nem sempre é simples e precisa se muito bem investigada para ser corretamente tratada!

 

Alguns estudos tem sugerido que o uso da reposição hormonal pode ajudar no controle da depressão para quem sofre com a doença e entra nessa fase da vida, mas outros fatores devem ser levados em conta antes de decidir pelo uso da medicação, principalmente naquelas mulheres que tem antecedentes de câncer de mama na família ou alguma outra contra indicação!

 

É possível prevenir?

 

 

Para quem não sofre com a doença, a melhor forma de se evitar o aparecimento de sintomas depressivos é ter uma boa qualidade de vida e hábitos saudáveis!

 

Aqui vão algumas dicas práticas!

 

  • Pratique atividades físicas e de forma regular, tanto aeróbicas como anaeróbicas para ganho de massa muscular;

  • Aprenda a gerenciar o seu estresse para não ser controlada por ele;

  • Balancear suas obrigações com o prazer de ter um tempo dedicado só a você e ao que gosta de fazer;

  • Ler, aprender coisas novas e ter tempo para se divertir sem obrigações;

  • Mantenha a cabeça ativa e livre de pensamentos negativos ou preocupações excessivas;

  • Não esqueça de dormir bem. Ter bons hábitos de sono faz bem para o corpo todo!

E seja otimista, sempre com bom senso!

 

 

É possível que a própria terapia de reposição hormonal também seja capaz de prevenir o aparecimento de sintomas depressivos quando utilizados na fase de transição / início da menopausa, mas só mesmo o Ginecologista para saber se ela estará ou não indicada em cada caso!

 

E se mesmo depois de ver o vídeo e ler tudo isso você ainda tem medo de chegar na menopausa e ficar deprimida, te faço a seguinte pergunta: o que fazer então?

 

É, porque só chegará na menopausa para saber o que vai acontecer quem viver tempo suficiente para isso!

 

Então se você aí não quiser morrer jovem, terá que encarar esse medo de frente e pagar pra ver, mas agora você já sabe que se precisar de tratamento ele estará lá disponível para você!

 

O importante é ter uma boa qualidade de vida! Sempre!

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Postagens Recentes

WhatsApp chat