fbpx

Blog

O Que São Pólipos Uterinos?

Saiba o que eles podem causar e quais são os riscos!

 

Você já ouviu falar nesse nome? Sabe o que são os pólipos uterinos? Será que podem trazer riscos à saúde?

 

Os pólipos uterinos são tumores formados por partes de endométrio – camada mais interna do útero – que por algum motivo desconhecido cresce demais formando pequenas saliências que podem ficar fixadas na sua parede ou então pendurada por um cabinho – os pólipos pediculados.

 

De acordo com a sua localização, eles são chamados de pólipos endometriais – quando crescem no endométrio – ou cervicais – quando estão no colo do útero.

 

A foto abaixo ilustra o que acabei de dizer!

 

O Que São Pólipos Uterinos?

 

Eles são mais comuns em mulheres entre 30-50 anos de idade, são benignos em mais de 90% dos casos e bastante frequentes: acredita-se que 25% das mulheres tenham pólipos no útero, mesmo sem saber.

 

Essa, aliás, é uma questão muito importante: assim como no caso dos miomas, a maioria das mulheres com pólipos uterinos são assintomáticas, ou seja, não sentem absolutamente nada e só descobrem que tem alguma coisa quando fazem uma ultrassonografia transvaginal ou pélvica de rotina.

 

Mas quando eles resolvem se manifestar, podem dar um certo trabalho principalmente nas mulheres que ainda menstruam e querem engravidar.

 

E sabem por quê?

 

Como eles ficam ali, grudadinhos no endométrio, acabam engrossando e desorganizando essa camada provocando um sangramento muito maior do que o habitual e geralmente com muita cólica, pois útero fica tentando expulsá-lo de lá sem sucesso.

 

E de quebra ainda pode provocar problemas para engravidar, pois compete com o futuro embrião pelo espaço dentro do útero.

 

Além desses sintomas que acabei de descrever existem outros:

 

  • sangramento durante e após a relação sexual;

  • dor durante a penetração vaginal profunda;

  • sangramento aleatórios fora do período menstrual;

  • aumento do tempo de sangramento;

  • presença de coágulos

 

Na outra ponta, estão as mulheres que tem pólipos uterinos mas que já estão oficialmente na menopausa, ou seja, fizeram aniversário de 1 ano sem menstruação e com as dosagens hormonais alteradas.

 

Apesar da maioria também ser assintomática, quando eles resolvem se manifestar a mulher pode ter um sangramento vaginal que não precisa ser volumoso e lembra até uma menstruação, mas não é!

 

Todo sangramento vaginal na pós menopausa não pode ser considerado normal e deve ser sempre avaliado pelo Ginecologista.

 

 

Esse pode ser sintoma de pólipo ou alguma outra alteração benigna?

 

Pode sim, mas também de outras doenças mais graves, como um câncer de endométrio que está se desenvolvendo lentamente.

 

E esse pode ser o primeiro aviso.

 

Portanto, nada de ficar achando que a menstruação resolveu voltar, que ficou mocinha novamente, porque não é nada disso!

 

Se você está na oficialmente na menopausa e teve um sangramento vaginal, corre logo para o  Ginecologista! Não perca esse tempo precioso!!

 

Mas como saber se tenho pólipos no útero?

 

O melhor exame para se identificar e tratar os pólipos uterinos é a histeroscopia, que consegue olhar lá dentro do útero ao vivo e à cores!

 

Para fazer o exame, o médico Ginecologista – devidamente treinado e habilitado no procedimento – coloca a mulher na posição ginecológica – a mesma que se fica para colher o preventivo – e depois o espéculo vaginal para ter a visão do colo do útero e por ali, insere uma cânula de metal fina e comprida com uma câmera na ponta até alcançar a parte mais interna – a cavidade uterina.

 

Acho que pela descrição, vocês devem ter percebido que fazer esse exame certamente não será o momento mais agradável do seu dia, pois pode provocar dor tipo cólica e desconforto em maior ou menor intensidade, dependendo da sensibilidade da mulher.

 

Só não deixe o medo do exame ser mais forte do que a sua necessidade! Até porque existem recursos para diminuir ou acabar com o desconforto do momento.

 

É através desse exame que é possível identificar exatamente o que existe lá dentro do útero e no caso dos pólipos, retirá-los!

 

Falando nisso, vamos ao tratamento:

 

Não existe um remédio que faça “dissolver” os pólipos. Ou são retirados ou são acompanhados periodicamente enquanto forem estáveis.

 

A indicação de retirada dos pólipos depende de alguns fatores como: idade da mulher, presença de sintomas e o tamanho deles (acima de 15mm), por isso não dá para generalizar na hora de tratar.

 

Uma coisa é certa: ao perceber algo diferente acontecendo com o seu corpo não perde tempo e procure logo o seu Ginecologista! Ele é precioso!

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email
WhatsApp chat