Blog

Quanto tempo dura o efeito da pílula?

O que acontece com o nosso corpo depois de para o anticoncepcional hormonal? Em quanto tempo ficamos livres dos seus efeitos?

Essa é uma dúvida comum de dia-a-dia em qualquer consultório de Ginecologia:

“Dra, depois que eu parar de tomar a pílula em quanto tempo ficarei livre dos seus efeitos?”

 

E outra:

“Dra, se eu tomar a pílula por muito tempo terei dificuldades para engravidar depois?”

 

E por fim:

“Dra, é verdade que o cabelo pode cair ao parar o anticoncepcional e o rosto pode ficar cheio de espinhas?”

 

 

Quanto tempo dura o efeito da pílula?

 

Se você aí também tem essas dúvidas, então chegou a hora de esclarecê-las!

 

É o que vou fazer agora!

Mas afinal, quanto tempo dura o efeito da pílula?

 

Muito pouco tempo, meninas! Vou explicar melhor.

 

As pílulas anticoncepcionais modernas e atuais são feitas com pequenas doses de hormônio, suficientes para deixar os ovários em repouso, inibindo a produção dos seus hormônios e por consequência a nossa ovulação.

 

Para que esse sistema funcione quase perfeitamente – afinal nenhum método é 100% seguro – é necessário que a mulher tome essas pequenas doses todos os dias, de preferência no mesmo horário, sem falhas ou esquecimentos.

 

Esse efeito é tão sutil e efêmero que se a mulher atrasa demais na tomada ou esquece de tomar apenas 1 pílula, isso pode ser suficiente para os ovários entenderem que devem voltar ao trabalho e aí já viu, né? A mulher pode correr o risco de engravidar!

 

Então, partindo desse raciocínio porque tem gente que ainda acha que terá alguma dificuldade para engravidar depois que parar de vez a pílula, mesmo que tenha tomado por anos a fio?

 

Esse é um grande mito sobre praticamente todos os anticoncepcionais hormonais: que eles podem causar dificuldades ou demora para engravidar. E isso definitivamente não é verdade!

 

Os únicos que podem causar algum tipo de demora são os injetáveis trimestrais e eventualmente o implante sub dérmico por conta da sua ação prolongada no corpo da mulher. Para os demais métodos – pílulas, adesivo, anel vaginal e injetáveis mensais – o retorno a fertilidade é imediato e acontece logo no primeiro mês da interrupção!

 

E isso independe do tempo de uso, mesmo que você sempre tenha tomado pílula sua vida inteira!

 

Então vamos deixar uma coisa clara por aqui: os métodos hormonais não são e nunca foram causas de infertilidade, ou seja, de problemas para engravidar mesmo quando usados por longos períodos.

 

Se a mulher, ou melhor o casal, tiver alguma dificuldade para engravidar depois de parar o método anticoncepcional hormonal, isso deverá ser pesquisado e devidamente tratado para que o objetivo seja alcançado!

 

Mas a responsabilidade não será da pílula em si, podem ter certeza!

 

Estamos entendidas?

 

Então vamos a outra dúvida comum das mulheres que estão pensando em parar de tomar a pílula:

“É verdade que pode causar queda de cabelo e aumento das espinhas?”

 

Pois então meninas… Esse é um dos benefícios da pílula anticoncepcional, que vai além da contracepção. Ela é ótima para ajudar no controle da oleosidade da pele e dos cabelos e é muito utilizada para esse fim, principalmente em quem sofre com a Síndrome dos Ovários Policísticos.

 

Quem tem essa tendência a ter a pele e cabelos mais oleosos pode sentir os efeitos ruins da parada da pílula mais rapidamente, logo no primeiro mês. A mulher pode começar a perceber:

 

  •  mais espinhas no rosto e no corpo;

  • aumento da oleosidade da pele;

  •  queda de cabelo;

  • pelos mais grossos no rosto e no pescoço;

 

Esses são sintomas comuns de quem sofre com isso e que podem estar ou não acompanhados de menstruações irregulares. Lembra que agora sem pílula, seu corpo voltará a funcionar normalmente!

 

Se isso acontecer com você é fundamental procurar o Ginecologista o quanto antes para ser avaliada e fazer os exames necessários para identificar algum problema hormonal que tenha ficado “escondido” com o uso da pílula, mas que precisa ser tratado.

 

Apesar de indicada para o tratamento de diversos problemas hormonais, a pílula não é a única opção se você não quiser ou não puder continuar com ela. Existem outras formas de tratar!

 

E lembre-se que para ter a pele saudável não é só hormônio que conta! Beber bastante água, ter uma alimentação balanceada livre de gorduras, doces e frituras além de um bom funcionamento intestinal são cuidados básicos!

 

Ah! Contar com a orientação de um bom Dermatologista também ajuda e muito! Não deixe de procurar se precisar. O importante é se cuidar sempre!

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Postagens Recentes

WhatsApp chat