fbpx

Blog

O Que é Menopausa Precoce?

Como identificar uma menopausa precoce? Será que é possível evitá-la?

É só chegar perto da casa dos 40 que lá vem a pergunta clássica:

“Dra, será que dá para saber quando entrarei na menopausa?” E se a minha for precoce? O que pode acontecer comigo? Tem alguma coisa que pode ser feita para que isso não aconteça? Ainda não tenho filhos, mas quero ter!

O Que é Menopausa Precoce?

Se identificou em algumas dessas? Aposto que sim, principalmente se você tiver mais de 35!

Pois saiba que você não está sozinha.

Se o nome M-E-N-O-P-A-U-S-A já é capaz de provocar arrepios em muitas só de ouvir, imagina se vier ao lado da palavra P-R-E-C-O-C-E? Aí então….

O Que é Menopausa Precoce?

A boa notícia que eu tenho pra te dar é que a menopausa precoce é bem rara. Atinge apenas 1% das mulheres antes dos 40 anos.

A maioria das mulheres entra na menopausa entre 45-55 anos – 50 anos é o auge – às vezes um pouco antes ou depois, mas essa é a média.

Só se considera menopausa precoce quando a menstruação vai embora de vez antes dos 40 anos e para nunca mais voltar.

Essa situação também é chamada de falência ovariana prematura (FOP) e assim como na menopausa “normal” ela pode começar anos antes de se instalar por completo.

Só que tudo isso finaliza até os 40!

A gente pode até achar cedo a mulher que entra na menopausa com 42, 43 anos, isso não é mais considerado precoce!

Ondas de calor, suores noturnos, humor instável, ressecamento vaginal, da pele e menstruação irregular são exemplos de sintomas comuns nas duas situações.

O Que é Menopausa Precoce?

Em termos hormonais ela é igualzinha a menopausa que acontece na época esperada, o que muda é a idade em que isso acontece.

De uma forma geral, os ovários ficam cada vez mais resistentes as ordens dos seus “pais hormonais” – FSH e LH – que são produzidos no sistema nervoso central.

Com isso, diminuem a velocidade do seu trabalho ou o fazem de forma intermitente, até cansarem de vez e pedirem aposentadoria! Só que antes do tempo regulamentar!

E vocês sabem qual o trabalho dos nossos ovários? É produzir nossos hormônios – estrogênio, progesterona e também um tanto de testosterona – que vão regular nosso ciclo menstrual.

Então vocês já podem imaginar o que acontece com corpo da mulher numa situação dessas, não é?

Mas qual será o motivo de tanta rebeldia? Bom, existem alguns bem conhecidos:

  • doenças genéticas relacionadas ao cromossomo X;

 

  • doenças autoimunes da tireoide como a Tireoidite de Hashimoto e a Doença de Graves, entre outras;

 

  • viroses como a caxumba;

 

  • quimioterapia e radioterapia usadas no tratamento do câncer;

 

  • hábito de fumar

Ao contrário do que muita gente pensa, a menopausa precoce não está relacionada a idade da primeira menstruação, tipo: menstruou cedo, vai parar cedo.

Nem toda mulher que menstrua cedo para antes dos 40, depende mais da idade com que a mãe ou as irmãs dela entraram na menopausa, isso sim!

A grande questão é que com essa “aposentadoria precoce ovariana” a mulher pode sofrer bastante e não só com os sintomas.

As mais jovens e que ainda querem ter filhos, podem ter problemas para engravidar, ter muito mais dificuldade ou até nem conseguir.

Isso sem falar no aumento de até 7x mais de desenvolver osteoporose – doença do osso fraco – e 4x mais chance de ter problemas cardiovasculares como infarto e derrame.

Aumentam também as chances de sofrer com demência, câncer de ovário, além de potenciais efeitos negativos no bem-estar sexual, pois a falta de estrogênio deixa a mucosa da vagina muito frágil, fina e fácil de se romper.

É causa importante de vagina seca e atrofia vaginal, que são causas para a dor na relação, diminuição do desejo sexual e dificuldades com orgasmo.

O diagnostico é confirmado através das dosagens hormonais no sangue e por outros exames que tentar descobrir a causa da menopausa precoce.

Para mulheres antes dos 35 anos que sofrem com essa situação, a avaliação genética é recomendada, pois outros procedimentos e tratamentos podem ser necessários.

A má notícia é que não tem como prever quando e se isso acontecerá com você, exceto se souber antecipadamente da existência de alguma doença que aumente essa chance.

E assim mesmo não terá muito o que você ou até mesmo o seu médico possa fazer para retardar esse processo.

Fora isso, o momento da sua menopausa é geneticamente programado, está no seu relógio biológico e não dá para prever quando realmente acontecerá!

Só quem viver, verá!

O tratamento pode ser feito com anticoncepcionais hormonais ou terapia de reposição hormonal, dependendo das necessidades de cada mulher.

É importante lembrar que o tratamento hormonal nessas condições até a idade onde teoricamente a menopausa “normal” chegaria é fundamental para evitar que a mulher sofra com as consequências a longo prazo!

Por isso minha amiga, se você está passando por essa situação, converse sempre com seu Ginecologista!

Ele é a melhor pessoa para te ajudar a atravessar esse momento difícil com a melhor qualidade de vida possível!

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email
WhatsApp chat