Blog

Como Reconhecer um Abuso?

Não é não! Você sabia que as atitudes não consentidas na hora do sexo podem ser consideradas violência? Saiba como se proteger!

Parece absurdo como em pleno 2019 ainda tenhamos que repetir a exaustão: alguns homens parecem ainda não entender o significado da palavra “não” quando o assunto são atitudes na hora do sexo.

 

Recentemente recebi a seguinte mensagem de uma seguidora: “Dra, estava com meu namorado curtindo umas carícias quando ele forçou a entrada do pênis na minha vagina. Eu senti dor, pedi pra parar mas ele não parou”.

 

Dias depois, por coincidência, a imprensa divulga amplamente uma acusação de estupro contra um jogador de futebol famoso.

 

Mas o que essas situações vividas por pessoas tão diferentes têm em comum?

 

As atitudes não consentidas na hora do sexo!

 

Nesse tipo de situação, o “não” quer dizer exatamente o que ele significa na sua essência: um advérbio de negação, uma recusa. E não dá margem para interpretação, não significa que a mulher está fazendo charminho ou se fazendo de difícil.

 

Os nomes são fortes, mas são esses mesmos: abuso, violação sexual e em alguns casos, estupro.

 

O caso da minha seguidora por exemplo, que estava com o namorado e ele forçou a entrada do pênis sem o sem consentimento pode ser considerado estupro, sabiam?

Sim é isso mesmo!

 

É triste constatar como a cultura do estupro e de outros tipos de violência contra a mulher ainda é tão presente na nossa sociedade. Como se a mulher fosse propriedade do homem.

 

O que nem todo mundo sabe, é que a maior parte dos crimes sexuais contra a mulher são cometidos por pessoas conhecidas da vítima, como namorado, marido, companheiro, ficantes, parentes ou amigos e não por estranhos na rua, como muitos pensam.

 

Ou seja, ela pode estar literalmente ao lado do inimigo!

 

Beijo ou agarrou a força, forçou a barra para rolar um sexo oral, tirou a camisinha no meio da transa sem a pessoa saber (stealthing) ou qualquer outra atitude que aconteça sem consentimento é considerada abusiva e você não tem que aceitar calada!

 

Lembrando que em muitos casos, essas atitudes abusivas e não consentidas na hora do sexo fazem parte de um contexto de violência muito maior, que pode incluir a psicológica/ emocional, como também a violência física.

 

Não é obrigação da mulher querer e estar sempre pronta pro sexo quando o homem quer transar. E esse é um recado que quero deixar pros homens aqui:

 

Dizer não para uma determinada situação ou momento sexual não necessariamente significa que a ela perdeu o tesão, que não gosta mais de você ou que está te traindo.

 

Pode estar preocupada com o filho que ainda não chegou em casa da noitada, com a falta de grana e as contas pra pagar, chateada com alguma coisa que você falou antes de sair de casa e que ela ficou remoendo o dia todo até você chegar, estar de TPM, ou simplesmente só não estar a fim naquele momento!

Enfim… pode ser mais simples e menos pessoal, acreditem!

 

Vale lembrar que quando falo em crimes sexuais e comportamento abusivo não estou dizendo que só as mulheres são vítimas. Também existem mulheres abusadoras assim como homens que são abusados (por mulheres e também por outros homens) e que sofrem com atitudes não consentidas.

 

Mas sem dúvida, o número de mulheres vítimas dessa situação é muito, mas muito maior.

 

Portanto, minha amiga fique atenta. Sem se dar conta, você pode estar vivendo uma relação abusiva e isso não é bom para ninguém. Sexo é bom quando existe troca, é uma via de mão dupla no ato de dar e receber prazer. Se só uma das partes aproveita, tem algo de estranho aí.

 

Se precisar de ajuda especializada, procure. E sempre tenha uma rede de apoio com amigos e parentes mais próximos para te ajudar em caso de necessidade.

 

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Postagens Recentes

WhatsApp chat