fbpx

Blog

Como o Líquen Genital pode deixar o ato sexual doloroso?

Você conhece o líquen? Sabia que essa doença também causar dor na relação sexual?

Faça agora o download do ebook: “Liberte-se da Dor na Relação Sexual” https://chavemestra.marianamaldonado.com.br/ebook-dor-relacao-sexual

 

Sabia que a dor na relação sexual também pode ser causada por doenças na pele da vulva?

 

Como o Líquen Genital pode deixar o ato sexual doloroso?

Pois é isso mesmo que você acabou de ler! E olha que não é só uma não!

 

Resolvi trazer esse assunto pra cá, pois recebi muitos pedidos das minhas seguidoras aqui do blog e também das minhas redes sociais!

 

É a mulherada querendo ficar sempre bem informada! É isso aí!!

 

Até porque quando o assunto é sexo e ainda mais sobre dor na hora da relação, o ideal é estar sempre ligada e atenta aos sinais do corpo! 😊

 

Pois hoje eu vou falar sobre o líquen genital!

 

Uma doença de pele crônica inflamatória, rara e de origem incerta.

 

São 3 formas de apresentação diferentes da doença: líquen escleroso, plano e plano erosivo.

 

Cada uma dessas 3 formas da doença tem suas características, ou seja, a pele não fica com o seu aspecto normal!

 

O líquen é uma doença de pele rara e pode aparecer em homens e mulheres.

 

Está presente em menos de 1% das mulheres e acontece mais frequentemente nos extremos da vida (em crianças e nas mulheres pós menopausa), atacando mais comumente a área genital, mas também pode aparecer em outras partes do corpo.

 

Além de rara, essa é uma doença que os Dermatologistas estão muito mais acostumados a ver e diagnosticar do que os Ginecologistas.

 

Então, quando atendemos uma mulher que tenha alterações suspeitas de líquen na pele da vulva, o diagnóstico nem sempre é simples e requer muita atenção e experiência por parte do Ginecologista e em alguns casos, a avaliação de um Dermatologista.

 

Como o Líquen Genital pode deixar o ato sexual doloroso?

 

Alguns estudos mostram que o líquen pode ter uma origem autoimune, ou seja, é o nosso próprio sistema imunológico que nos ataca de destrói sem nenhum motivo ou razão aparente.

 

Muito louco, mas é isso mesmo!

 

Apesar de ser mais frequente nos extremos da vida, isso não significa que uma mulher mais jovem não possa ter!

 

Aliás, eu mesma tenho atendido no consultório muitos casos assim, em mulheres jovens entre 20-40 anos.

 

E quais são os sintomas do líquen genital?

 

  •  ardência;

  • coceira;

  • irritação local;

  • dor ao urinar e ao evacuar;

 

Isso tudo acontece porque a pele que já é naturalmente mais fina e sensível, fica ainda mais fina e fragilizada com a presença da doença.

 

Pele fina e frágil = cortes e machucados crônicos!

 

Pode atacar apenas uma pequena área, mas também grandes extensões. E ai….imagina o inferno que vira a vida dessa mulher!

 

A questão é que esses sintomas e alterações na pele não necessariamente ficam presentes por muito tempo.

 

A doença pode atacar em ciclos, com fases de melhora ou piora dos sintomas. Esse também é um motivo para a dificuldade no diagnóstico e atraso no tratamento!

 

Por isso é que não dá para passar desapercebido.

 

Se você sofre com sintomas assim, não fique achando que isso é normal ou que não é nada demais, que uma hora vai passar.

 

Procure um Ginecologista experiente para te avaliar.

 

O diagnóstico do líquen pode ser feito através do exame clínico, mas o que realmente confirma é a biópsia da pele afetada.

 

Fazer esse diagnóstico é muito importante, porque além do líquen aumentar o risco de desenvolver um câncer de pele no futuro, a biópsia também consegue diferenciar o líquen de outras alterações de pele que afetam a região como as lesões provocadas pelo HPV.

 

Agora, se você procurou o ginecologista e foi informada que não tem nada de diferente por lá, mas os sintomas físicos permanecem, procure uma segunda opinião de alguém mais experiente no assunto.

 

Como disse antes, eu atendo muitos casos de mulheres jovens com queixa de dor na relação sexual e que passaram por diversos ginecologistas que disseram que não havia nada de diferente na região, que o problema estava na cabeça delas e que sofriam de vaginismo.

 

Não que isso não fosse possível, mas quando eu examinava via claramente que a pele da entrada da vagina não estava normal e portanto, o problema não era só o medo da dor.

 

Existia um motivo físico e real para sentir essa dor: a pele frágil e atacada pelo líquen!

 

Isso precisa ser tratado primeiro para depois avaliar o que sobrará de psicológico para tratar!

Isso se sobrar alguma coisa!

 

Aproveitando que toquei no assunto, se você que está aí lendo esse texto agora sofre ou acha que pode ter vaginismo ou ainda conhece alguém que sofra com o problema, aproveita e baixa agora o meu ebook sobre o assunto!

 

Faça agora o download do ebook: “Liberte-se da Dor na Relação Sexual” https://chavemestra.marianamaldonado.com.br/ebook-dor-relacao-sexual

 

Voltando ao líquen, o tratamento é relativamente simples e feito a base de pomada de corticoides de alta potência, sempre prescritos pelo médico.

 

Quando o tratamento é feito no tempo e da forma certa a doença pode ficar totalmente controlada, mas a mulher precisará de acompanhamento o resto da vida.

 

Por isso, quanto mais cedo você tiver o seu diagnóstico, maior a chance de controlar a doença e não deixar a pele sofrer tanto, o que pode prejudicar muito a qualidade da sua vida sexual!

 

Fique sempre atenta aos sinais do seu corpo e tenha o Ginecologista como o seu melhor amigo! Sempre!

 

Compartilhe este artigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email
WhatsApp chat